Historia do Tiro com Arco

O Tiro com Arco chegou ao Brasil graças a um idealista, comissário de Vôo da Panair do Brasil, Sr. Adolpho Porta, nos idos de 1950, quando se encontrava baseado em Lisboa, Portugal.

Na Feira Popular, evento anual em Lisboa, o Sr. Adolpho conheceu um hábil marceneiro chamado Arlindo, que tinha um stand de tiro com arco. Notando o interesse do Sr. Adolpho pelo esporte, convidou-o para ser sócio do Glória Atlético Clube, onde praticava.

Em 1955, quando seu baseamento terminou, Rodolpho Porta regressou ao Rio de Janeiro trazendo alvos, arcos e flechas fabricados por Arlindo. Trouxe também um regulamento da Federação Internacional de Tiro com Arco – FITA – dado pelo presidente da Federação Portuguesa de Tiro com Arco, Capitão Manoel da Silva.

Para divulgar o esporte, foi ao Fluminense Futebol Clube, onde conheceu Rocir Silveira, que o apresentou a Waldemar de Oliveira, do Clube Carioca de Tiro e comerciante de artigos de caça e pesca na Rua Regente Feijó, 27. Fez amizade com os filhos de Waldemar, Mazinho e Waldir, que se interessaram imediatamente em divulgar o Tiro com Arco.

A primeira prova foi realizada em 5 de novembro de 1955, no atual General
Dutra, na Quinta da Boa Vista, patrocinada pelo Clube de Tiro e Diário de
Notícias.

O Fluminense foi representado por uma equipe feminina. A prova foi disputada na distância de 25 metros e o vencedor, Adolpho Porta, com 119 pontos.

O Jornal O Globo instituiu a prova “Flecha de Prata”, com cartazes espalhados pelas vitrines do comércio do Rio de Janeiro.

Os primeiros clubes a promover este esporte foram: Clube Carioca de Tiro,
Andaraí Atlético Clube, Clube de Regatas Vasco da Gama, Riachuelo Tenis
Clube, Fluminense Futebol Clube e Clube Municipal.

Em 19 de novembro de 1958 foi fundada a Federação Metropolitana de Arco e Flecha, no Rio de Janeiro.

O Primeiro Torneio Internacional, com a participação de Argentina, Uruguai e Brasil. O campeão individual foi o brasileiro e Atleta do Rio de Janeiro Renato Joaquim Emílio.

O Brasil teve sua primeira delegação enviada ao Campeonato Mundial em 1972, em Geoble, formada pelos arqueiros Renato Joaquim Emílio e Arcy Kempner, ambos do rio de janeiro.

FONTE CBTARCO